Subscrever Mailing List! - +
Login / Conta en facebook linkdin linkdin
Requisitos Visto Gold

Voltar

Vistos Gold

O que é o Visto Gold?

O visto gold (Golden Visa), é uma autorização especial de residência para estrangeiros obtida através de actividade de investimento em território português. Foi criado pelo Governo Português em Agosto de 2012, através da lei nº29/2012.


Quem pode obter um Visto Gold?

A autorização de Residência para a actividade de Investimento (visto gold) poderá ser concedida a qualquer não membros da UE. Para tal basta que realizem uma actividade de investimento em Portugal, mantido por um período mínimo de 5 anos, e, que conduza à verificação de, pelo menos, uma das seguintes situações:

1-      Transferência de capitais em montante igual ou superior a 1 milhão de euros

2-      Criação de, pelo menos, 10 postos de trabalho

3-      Aquisição de bens imóveis de valor igual ou superior a 500 mil euros.


Como obter um Visto Gold?

 A nossa empresa, Sofia Machado Serviços Consulares, presta todo o apoio no processo de obtenção do Visto. Considerada a empresa nº 1 da grande Lisboa em prestação de serviços consulares, temos 100% de satisfação por parte dos nossos clientes, particulares e colectivos.

Garantimos também todo o auxílio nos serviços jurídicos adjudicados a todo o processo, através da nossa parceria com a Sociedade de Advogados Raposo Magalhães, Trindade Ferreira & Associados.


Documentação necessária

Passaporte ou outro documento de viagem válido, com validade mínima de três meses;

 • Visto Schengen válido, ou visto de curta duração – Para efeitos da concessão de autorização de residência, nacionais de não membros da UE, deverão regularizar a sua entrada em Portugal, dentro do prazo de 90 dias a contar da primeira entrada em território nacional.

• O visto de curta duração – Visto “Schengen”, o qual poderá ser emitido pelo Consulado Português no país de origem;

• Requerimento para consulta do Registo Criminal português pelo “SEF”; • Comprovativo de Seguro de Saúde;

• Comprovativo da entrada e permanência legal em território nacional;

• Ausência de condenação por crime que em Portugal seja punível com pena de prisão com uma duração superior a 1 ano;

• Certificado de Registo Criminal do país de origem ou do país onde resida há mais de 1 ano, autenticado pelas autoridades portuguesas (autenticação do consulado português ou apostilha);

• Declaração de Compromisso de Honra prestado pelo cidadão estrangeiro, atestando o compromisso do cumprimento dos requisitos quantitativos mínimos relativos ao exercício da actividade de investimento em Portugal;

• Prova da situação contributiva regularizada mediante apresentação de declaração de não dívida emitida pela Autoridade Tributária e Aduaneira e pela Segurança Social;

• Prova de um dos 3 (três) tipos de investimento em território nacional. Nota: Todos os documentos estrangeiros terão de ser oficialmente traduzidos para língua portuguesa e apostilhados no Ministério dos Negócios Estrangeiros.